segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Brasil e Dilma, uma nova perspectiva

video

Pela primeira vez na história elegemos uma mulher presidente. Eleita pelo povo, pelo voto da maioria. Acreditamos numa grande mudança para o Brasil. Numa política renovada, uma política com maior sensibilidade, própria da mulher. Nosso país foi às urnas e a maioria escolheu Dilma Rousseff como representante do povo brasileiro.




           
Dilma, uma mulher de fibra e coragem que lutou até o fim para que pudesse vencer uma luta democrática para o bem de todos brasileiros. Acreditamos que este possa ser um governo com pé no chão, pautado na responsabilidade e onde o povo seja visto com maior respeito. Sabemos que todos os governos trazem mudanças e que nem sempre estas mudanças satisfazem a todos. Tendo sido Dilma co-participante do governo anterior de Lula, e partindo do pressuposto que foi um governo onde o povo foi realmente valorizado e onde o país teve um crescimento econômico, onde a inflação deixou de ser um número exorbitante.
Foram criados vários programas que ajudaram e muito, aqueles menos favorecidos. A universidade, por exemplo, deixou de ser uma utopia para os que não faziam parte da classe média alta.  A bolsa família que auxiliou as famílias sem renda. Para que os desempregados pudessem ver o pão chegar a suas mesas. Parece pouco, ou quase nada, mas para aqueles que não tem nada, que passam fome, é muito. Afinal nenhuma mãe quer ver seus filhos pedindo comida, pedindo por um pão e ela desempregada, dizer: - Hoje não tem. Sabemos de famílias que procuravam o leito sem ter o que comer, mas a bolsa família mudou essa realidade. E eram muitas estas famílias. Como não agradecer, como não ver? Não podemos fechar os olhos para esta realidade. Para a classe mais alta isso não fez diferença. Mas com certeza para os pobres, para as mães e para seus filhos essa foi uma grande diferença. 






Além disso, o brasileiro passou a comprar mais, muitos deixaram a classe pobre passando para a classe média. O desemprego diminuiu consideravelmente.
Fala-se que, em time que está ganhando não se deve mexer, o mesmo se aplica em nosso governo, em nossa política. O Brasil acreditou, e vamos continuar acreditando, e ainda mais, vamos fazer nossa parte. Porque não podemos querer sempre exigir somente e cruzarmos os braços. Mas vamos sim colocar a mão na massa, com união e trabalho de cada um e de todos é que um país cresce e que o nosso país será um país melhor, não podemos esperar só que os governantes façam. Vivemos num grande país, somos parte de uma engrenagem, e não podemos deixar que nenhuma das peças falhe. Cada uma por menor que seja é importante para o funcionamento do todo. Precisamos mais que nunca nos dar conta que somos cidadões que têm direitos, mas também deveres. Unidos chegaremos a um fim comum, unidos alcançaremos o que tanto almejamos. Que nosso país seja melhor. E se pudermos espalhar isso pelo mundo, aí sim podemos nos dizer felizes, podemos nos dizer um povo unido.
Nosso Brasil hoje com a primeira presidente mulher eleita na história, está no caminho para grandes e importantes mudanças. Precisamos ser responsáveis e lembrarmos que somos uma nação e uma nação não se faz somente com um representante, com um presidente, mas com o povo, por isso não podemos nos distanciar de nossas responsabilidades, e repito: por que para termos direitos antes temos que cumprir novos deveres. Um povo que luta unido vence as batalhas da vida juntos.

Ismênia Nunes

Um comentário:

  1. Adorei seu texto. Como sempre,escrito com muita categoria. Parabéns

    ResponderExcluir